contato@gamescola.com.br

Rua Barão do Rio Branco, 564

Centro, Curitiba - PR

CURITIBA
(41) 3016-4111
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
,,

Uma mente que se abre a uma nova ideia, jamais voltará ao tamanho original.

Albert Einstein

SÃO JOSÉ DOS PINHAIS
(41) 3058-5757

saojosedospinhais@gamescola.com.br

Rua Cel. Luís Vitorino Ordine, 940

Centro, São José dos Pinhais - PR

BAURU
(14) 3226-1888

bauru@gamescola.com.br

Rua Rio Branco, 18-05

Centro, Bauru - SP

© 2020 GAMEscola. Todos os direitos reservados.

Canal 03 - Histórias de quem cresceu jogando videogame.

Iniciando uma série de artigos para falar de jogos antigos e histórias de quem cresceu jogando videogame. Teremos várias pessoas convidadas a escrever aqui na Canal 03.


A primeira postagem falará de um jogo que marcou totalmente minha infância e parte da adolescência.


International Superstar Soccer , mais tarde representado pela sigla (ISS) foi o início da mais bela franquia de jogos de futebol na era 16 bits. Lançado originalmente para o Super Nintendo EM 1994, por curiosidade, o jogo no japão se chama Jikkyo World Soccer: Perfect Eleven.


O que pouca gente sabe, é que ISS é baseado em um jogo da Konami para o NES (Nintendinho) chamado Konami Hyper Soccer e como sei que este jogo é relativamente raro e vai rolar uma grande curiosidade, confiram o vídeo abaixo:


International Superstar Soccer caiu de vez nas graças do povo com a continuação "International Super Star Soccer Deluxe" lançado em 1995, que melhorou o jogo em todos os aspectos e se transformou no título definitivo de futebol dos 16 bits.


International Superstar Soccer esteve a frente do seu tempo por uma série de vantagens em relação aos seus concorrentes:


1 - Jogadores com gráficos individualizados.

Pela primeira vez foi feito jogadores personalizados. Mesmo com a Konami não tendo os direitos de divulgação na época foi feito um trabalho primoroso e inovador, ainda com limitações da época, era possível identificar alguns figurões da época como Roberto Baggio na Itália, com o nome de Galfano, Valderrama da Colômbia e sua vasta cabeleira, Alex Lalas, o barbudo dos EUA, entre outros...


2 - Identificação de número nas camisas.

Parece piada, mas foi o primeiro jogo que veio com identificação nas camisas e ficou bem mais interessante enxergar o posicionamento de seus jogadores;

3-Narração ao invés de somente um grito de gol.

Até então só tínhamos vozes em jogos de futebol para o grito de gol ISS iniciou e Deluxe melhorou ester processo, comentando as jogadas que iam acontecendo. Nada que se pareça com as narrações lance a lance atuais, mas foi um salto gigantesco comparado ao que se tinha na época;


4 - jogabilidade realista e gráficos melhores.

Pode se dizer tranquilamente que ISS e depois ISS Deluxe iniciaram a era de jogos de futebol com jogabilidade realista. Por mais que fossem divertidos, os jogos até então eram muito diferentes do que podemos entender como táticas dribles e marcação de um futebol real;


5 - Modo Scenario Uma grande sacada: Colocava o jogador em situações de jogo reais de copa do Mundo, faltando poucos minutos e com placar adverso, ou ganhando e com jogadores expulsos... aqui a diversão era enorme.



O ponto alto e mais fácil de identificar as diferenças certamente são os gráficos do jogo. Uma qualidade maravilhosa que só enalteceu o trabalho da Konami na época.

Tamanho foi o sucesso de ISS que o game gerou um número enorme de cópias falsas e com narrações bizarras principalmente feitas pelos nossos irmãos latinos. No Brasil saíram: Futebol Brasileiro 96, Ronaldinho Campeonato Brasileiro 98 e Campeonato Brasileiro 99, além das versões peruanas e argentinas localizadas em alguns casos de forma bem tosca. O que fazia sucesso nessas versões era que os jogadores apareciam com seus nomes verdadeiros, aumentando a diversão do jogo (IO PILINDO, GRANDE JOGADA).

Confira um campeonato desta perola que aconteceu na GAMEscola ano passado:



A verdadeira continuação de International Superstar Soccer apareceu bem depois e somente no N64 com o nome de International Superstar Soccer 64 e após isso, vieram International Superstar Soccer 98 e respectivamente ISS 2000 e todos os 3 para o N64.


Nesta mesma época a Konami tentando acompanhar o sucesso que a franquia fazia pelas Américas lançou em território americano um Winning Eleven com o nome de International Superstar Soccer Pro e sucessivamente ISS Pro 98 e isso causou revolta em muitos gamers amigos meus, pois, eles pegaram o jogo achando que teriam a mesma versão de N64 em seus consoles o que só aconteceu bem depois, porém, nesta época a série Winning Eleven já havia caído nas graças dos usuários do PS1 o que fez com que o desempenho do ISS (o verdadeiro) no PS1 fosse bem abaixo do sucesso que ele tinha nos consoles da Nintendo.



Isso também causou uma confusão danada na cabeça de vários jogadores, muitos pensam que o PES que temos hoje é um sucessor do ISS e não é, enquanto o International Superstar Soccer era desenvolvido pela Major A, o PES ou Winning Eleven que era desenvolvido pela Konami Sports (A série Pro Evolution Soccer tem raízes na série Goal Storm - também conhecida como World Soccer Winning Eleven no Japão), nunca houve sequer semelhança entre os jogos, nem em jogabilidade e nem em gráficos.


Infelizmente é uma série que deixou de existir, 3 games foram lançados para Xbox e PS2 e 1 para Gamecube, é uma pena, pois, não temos um jogo de futebol arcade bom hoje e International faz muita falta, comparar PES com ISS chega a ser esquisito.


PES (Goal Storm) foi lançado com o intuito de buscar a simulação, bater de frente com o Fifa e conseguiu. Pior para a série ISS que foi deixada de lado apenas na geração anterior a esta devido aos holofotes em cima de FIFA e PES.


Eu vivo torcendo por uma volta triunfal do game, acho muito difícil, pois, o caminho adotado pela Konami foi o da simulação mesmo. Não é só a questão de desenvolvimento não, o foco é completamente diferente entre jogabilidade e tudo, tivemos ISS em 3d, mas, após o N64 nenhuma delas fez grande sucesso, acho que isso foi fundamental para a Konami deixar esta franquia que eu adorava de lado e continuar apenas com PES.


Fonte: http://visitandojogosclassicos.blogspot.com.br/ e outras coisas da minha vivência com a série.


André Leandro.


73 views